Comerciantes e Urbs não se entendem sobre mudança

http://www.parana-online.com.br/noticias/index.php?op=ver&id=191838&caderno=3

Elizangela Wroniski [24/02/2006]

Os comerciantes da Avenida Visconde de Guarapuava, em Curitiba, e a Urbs ainda não se entenderam em relação ao projeto que retira as áreas de estacionamento da via para diminuir os congestionamentos em horários de pico. Como medida compensatória, o diretor de trânsito, coronel Gilberto Foltran, propôs a transferência desses locais para as ruas transversais. Mas a medida foi rechaçada pelos lojistas, que temem uma queda nas vendas. A discussão deve continuar hoje.

O encontro foi realizado na noite de ontem no auditório da Urbs. Os lojistas não gostaram da proposta apresentada pela Prefeitura. Como a maioria comercializa motos, a idéia era transferir os cinco pontos reservados para esses veículos que funcionam na avenida para as esquinas das ruas transversais. Mas os lojistas também querem vagas para carros, já que outros comerciantes também atuam no local. Como as duas partes não chegaram a um consenso, hoje haverá mais uma reunião. O horário e o local não foram definidos. Alguns comerciantes, porém, ameaçam fechar a avenida mais uma vez.

A decisão da Prefeitura de tirar as áreas destinadas para estacionamento da Visconde de Guarapuava foi anunciada na segunda-feira. Na terça-feira os lojistas fecharam uma das vias da avenida por 30 minutos. Como a medida não surtiu efeito, resolveram fechar a via também na quarta-feira. Só que dessa vez a manifestação foi em horário de pico, entre as 17h e 18h. Eles fecharam as portas das lojas, queimaram pneus e amarraram fios de arame para impedir a passagem dos veículos. Formou-se um longo congestionamento e o trânsito ficou lento nas ruas próximas. Dizendo palavras de ordem e munidos de apitos e tambores, fizeram muito barulho. A manifestação só terminou com a chegada do gerente regional da Prefeitura no Centro, Omar Akel, que iniciou as negociações.

A mudança está sendo implantada para diminuir os congestionamentos em horários de pico. Os estacionamentos vão ser proibidos desde a trincheira da Ubaldino do Amaral, na divisa do Alto da XV com o Centro, até a Ângelo Sampaio, no Batel. Os horários de proibição de estacionamento são: das 7h às 20h de segunda a sexta-feira, e das 7h às 14h nos sábados. Nesses períodos, a rua deixará de ter cerca de 400 vagas para estacionar. Segundo Foltran, o horário de pico hoje na avenida fica entre 17h30 e 19h30. Com a mudança, esse período será reduzido para o intervalo entre 18h e 18h30.

Especialista

Para o engenheiro Joel Krüger, professor da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), especialista nas áreas de trânsito e transporte, a única solução para melhorar o tráfego na avenida é mesmo tirando as áreas de estacionamento. “A idéia de retirar o canteiro central tem dois grandes problemas: o custo e o transtorno de enterrar toda a rede elétrica que passa no local, e o desnível de difícil correção entre a altura das duas pistas da Visconde de Guarapuava, principalmente adiante do cruzamento com a Brigadeiro Franco”, explica.

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized e marcado . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s